• JMT

Seu Direito Natural à Riqueza




O que quer que se diga em louvor da pobreza, o fato é que não é possível viver uma vida realmente próspera e de sucesso quando não se é rico. Ninguém consegue chegar ao mais alto patamar do talento ou do desenvolvimento espiritual sem ter dinheiro suficiente. Para despertar espiritualmente e desenvolver o talento, deve-se ter muitas coisas, e não se pode tê-las sem dinheiro para comprá-las.

wallace wattles



Wallace Wattles inicia com esse parágrafo o primeiro capítulo do seu livro A Ciência de Ficar Rico, intitulado “O Direito de Ser Rico”. É um livro de 1910 que me chamou um pouco a atenção pela elegância do estilo, coisa que não aparece nas obras contemporâneas sobre desenvolvimento pessoal. A degeneração em particular da literatura e da arte em geral a partir do século XX é coisa que se vê em toda parte; mas, especificamente no caso da literatura sobre desenvolvimento pessoal, é notório o despojamento dos autores. Aliás, o grau em que levo isso em conta é tão grande, que por primeiro pensei em transcrever um outro trecho de A Ciência de Ficar Rico que fala precisamente sobre o direito natural à riqueza, assunto deste artigo, mas optei por aquele por ser mais belo. Para que você não fique curioso, nem deixemos de citar um trecho bastante pertinente, segue ele:


O objetivo de toda vida é a evolução, e tudo que vive tem um direito inalienável a toda evolução que é capaz de ter. O direito pessoal à vida é o direito de ter livre e irrestritamente o uso de todas as coisas materiais necessárias a seu total desenvolvimento mental, espiritual e físico; ou seja, o direito de ser rico.


Esse trecho é formidável, assim como o primeiro, e, uma vez que você acredite no que está aí escrito, é impossível que você não se transforme. Porque É UM DIREITO SEU ser rico e ter A VIDA QUE QUISER.


Naturalmente, não estamos falando aqui de um direito jurídico, que se possa reivindicar perante o Estado. Todos os direitos inscritos na Constituição Federal, exceto um, são falsos e artificiais. Porque é logicamente impossível que sejam aplicados sem que desrespeitem profundamente a humanidade. Juridicamente, ter um direito significa poder usar a força física, a violência, para fazer tal direito valer, pois todo direito pressupõe um dever de alguém. Se eu tenho um direito à saúde, alguém tem o dever de me fornecê-la. Infelizmente, para que o Estado me forneça saúde, ele tem de cobrar tributos de você, que é uma forma institucional de roubo. Se você acha que o uso desse termo é um exagero, apenas compare a definição de roubo do Código Penal com a definição de tributo do Código Tributário Nacional que você verá que guardam uma curiosa semelhança, ainda que tenham sido escritas pelo próprio Estado.


O meu direito à saúde requer médicos e hospitais; o meu direito à educação requer universidades, livros e professores; o meu direito à moradia requer pedreiros e materiais de construção. Você e seus amigos me forneceriam tudo isso de bom grado, se não fosse o Estado para lhes tomar a grana à força? Se sim, agradeço muito a sua compaixão e benevolência, mas nesse caso não seria o atendimento de um direito, e sim um exercício de caridade.


Todos os direitos previstos na Constituição, exceto um, impõem uma obrigação a alguém, que portanto será teoricamente roubado ou escravizado. Sendo assim, você continua pensando que tem direito a alguma coisa? Emprego, saúde, qualidade de vida? Desculpe-me, mas se você pensa assim você nunca vai ser rico. Quem pensa que tem direito disso e daquilo está fadado à mediocridade e a uma vida de mendicância. Deixe esse pensamento para os professores de sociologia e os esquerdistas da mídia. Professores universitários pensam assim devido a pobreza de formação e de espírito, e os famosos politicamente corretos proferem esses discursos por ignorância e para se manterem na mídia. Não é um discurso de justiça e prosperidade, mas de fraqueza e dependência. Um Estado social-democrata é o reflexo de um povo que ainda não saiu da infância espiritual. É a maior declaração de dependência e irresponsabilidade que já se fez.


Não seja você parte dessa manada de seres dependentes e irresponsáveis. Declare agora sua independência! Você não precisa de que o mundo externo se altere um único milímetro para que você já seja hoje capaz de começar a criar uma vida de abundância e prosperidade para você. Isso é um direito de nascença que todos os seres do universo possuem. Quando uso essa palavra aqui é de maneira metafórica, para que você entenda a gravidade da situação. Não é um direito oriundo de nenhum sistema jurídico, mas algo que é inerente ao universo. Chamá-lo de direito é só uma forma de torná-lo mais inteligível para nós.


Mas, se tenho esse direito, por que ainda não sou rico? Por que é tão difícil para mim me tornar rico? Por conta das suas próprias atitudes! Você não é mais ou menos rico a depender das políticas econômicas de Paulo Guedes, da situação do mercado ou de problemas no seu núcleo familiar. Tudo depende do seu grau de responsabilidade, isto é, do quanto você assume as rédeas da sua vida e se responsabiliza por tudo que lhe acontece. O que lhe falta é ódio! Vivemos em um tempo em que se tornou bonito propalar discursos de amor e harmonia e nos esquecemos de que às vezes é necessário ser mau, ser escroto. Aquele que uniu o bem e o mal dentro de si, esse transcendeu a dualidade. Falta-lhe ódio para chutar da sua vida tudo que o atravanca: relacionamentos tóxicos, dependência, necessidade de ser agradável com todo mundo, apego às aparências etc. Falta-lhe ódio para dar o rugido do Leão que o está dilacerando por dentro!


Sim, tudo de bom e de ruim que há na sua vida foi você que colocou aí! Através de seus pensamentos, seus sentimentos e suas atitudes. Então, se o seu direito à riqueza e abundância não está sendo cumprido, é porque você não o está reivindicando. Na realidade, você o está afastando! O Todo lhe manda riquezas, trabalhos e oportunidades o tempo todo, mas você não vê. Você se fechou demais em um sistema exíguo de crenças que estreitam sua visão e, por conseguinte, sua atuação no mundo. O seu direito natural a ser rico está on, é você quem está off.


Wallace Wattles gosta de dizer que o universo é constituído por uma substância amorfa que se transforma em tudo aquilo em que alguém pensa. Ela é 100% passiva e aceita todas as suas sugestões. Se você pensa em pobreza, escassez e dificuldades, é nisso que ela se transforma para você. Se você pensa em riqueza, abundância e soluções, idem. Na verdade, indo um pouco além do pensamento de Wattles, podemos dizer que não temos exatamente direito à riqueza, mas a criar nossa própria realidade como bem entendermos – respeitando para isso as leis do universo. Porque, se você tem direito de ser rico, a fortiori o tem de ser pobre! E é assim que a maior parte da população escolhe viver, por ignorância.


Concordo com Wattles em que não há beleza alguma na pobreza. A pobreza é feia e reflete uma degeneração do espírito. Nós somos deuses e fazemos jus, por nossa própria condição, a abundância infinita. Bela foi a pobreza de São Francisco de Assis, que foi voluntária e direcionada a alcançar graus mais elevados de espiritualidade. Ainda assim, era apenas uma pobreza material, num sentido bastante estrito. A riqueza a que Wattles se refere não é ter a carteira de investimentos de Warren Buffet; é alcançar aquilo que se deseja.


O que você deseja? Viver em uma casa de madeira na beira do rio com uma mulher gostosa para foder? Isso para mim parece sucesso o bastante! Sucesso não é atingir patamares sociais elevados, mas conquistar aquilo que você deseja, seja uma casa simples na beira do rio, seja uma mansão luxuosa em Bel Air. Você tem direito a tudo isso, basta escolher. Essa é a mensagem que todos os autores de desenvolvimento pessoal do mundo querem que você entenda. Você tem o poder de criar a sua realidade.


É difícil entender isso porque estamos acostumados a acreditar que tudo que nos acontece vem de fora, e não temos poder nenhum sobre isso. Mas lhe digo que nada vem de fora sem antes ter o seu consentimento interno. Este tema é profundo e assunto para outro texto. O que você precisa entender aqui é que você é o único responsável por sua vida.


O raciocínio de Wattles é perfeito: tudo foi feito para evoluir; para evoluir eu preciso ter dinheiro; logo eu fui feito para ter dinheiro. Se você duvida da premissa menor (tudo foi feito para evoluir) basta olhar ao seu redor e ver se existe alguma coisa que não muda. Tudo muda o tempo todo. Tudo está em constante transformação. Todas as coisas evoluem, e, se você não assume uma direção, o universo escolhe uma para você, e geralmente é degradante. Você só tem duas escolhas: evoluir ou se degradar. Portanto, escolha sabiamente.


Embora esse raciocínio seja perfeito, o fato inapelável é que ninguém pode fazer nada por você, e, se você não assumir o comando da sua vida, botar o pau na mesa e disser AQUI QUEM MANDA SOU EU, então você continuará sendo dependente.


Agora mesmo o universo está convidando-o a assumir o controle da sua vida, como um senhor sobre um escravo. Se você está lendo este texto, é porque está preparado para isso. Este conhecimento não é para todos. Quantos homens não desejariam saber o maior segredo do universo e não sabem? Ou, quando sabem, não acreditam? Ou, se acreditam, não conseguem entender? E você, se está aqui agora, lendo este artigo, é porque o universo está querendo que você acorde para essa grande verdade.


Você está sendo preparado para viver coisas incríveis, e não sabe.


Assuma o controle da sua vida e tome as atitudes necessárias, começando hoje, para começar a construir sua vida extraordinária. Você não só merece como, se é o que você quer, já aconteceu.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo